Buri_Tear

16 September, 2006

Projeto Arte em tear

PROJETO MADE IN BURI
Arte em tear
Objetivo
Resolver o problema do desemprego na cidade e integrar pessoas discriminadas pela sociedade.
Despertar nos portadores de alguma deficiência, a auto-estima, o interesse pelo aprendizado e a confiança de que poderá obter renda com o trabalho em tear.
Contribuição do Projeto para o município
Aumentando a renda familiar com dinheiro vindo de fora, a economia do município receberá um incentivo. Se a cidade for reconhecida como “a cidade do tear”, o turismo poderá ser explorado.
Impactos na Educação e no desenvolvimento social e econômico da cidade
O pessoal que irá tecer, não necessita, inicialmente, de escolaridade, mas com o decorrer do tempo ele próprio vai a busca dessa escolaridade, impulsionado pela necessidade dos cálculos e dos relacionamentos que o projeto proporcionará. A cidade precisará se estruturar para receber turistas que vêm em busca de artesanatos, ampliando o comércio de alimentação, hospedagem, assim como treinamentos de pessoal para exercer funções de garçom, camareiras, cozinheiras, chapeiros, etc...
Inclusão
O projeto é para todos, inclusive para os deficientes, pessoas marginalizadas pela sociedade.
Público alvo
Todos os munícipes (inclusive da zona rural) que tiverem disponibilidade de tempo, principalmente aqueles que estiverem desempregados.
Metodologia
Aulas de tear de pregos:
Inicialmente faremos uso do tear de pregos, pois seu preço é mais accessível, em aulas práticas na Escola Sueli Nogueira, com material básico cedido pela Prefeitura Municipal de Buri (barbante, lãs, tear de pregos, agulhas,).
Quanto ao tear de pente liço, os professores ensinarão tecendo peças que serão vendidas em feiras, para que o projeto se auto sustente
Qualquer pessoa interessada poderá participar do Projeto, desde que, depois de ter aprendido, tenha o compromisso de ensinar a outros.
Recursos
Humanos:
Ø Raul Higushi – idealizador do projeto;
Ø Zelinda Saraiva Arato – coordenadora e professora do projeto;
Ø Lúcia, Toninho, Silvana (funcionários da Escola) e Maria Ressude (Amiga da Escola) – professores do projeto e responsáveis pelas barracas em feiras artesanais;
Ø Secretaria Municipal da Educação de Buri;
Ø Srª Janete, primeira dama do Município, presidente do Fundo Social, através do qual facilita a aquisição de material;
Ø Prefeitura Municipal de Buri, disponibilizando funcionários para o transporte de mesas, teares, e outros.

Financeiros:
Ø Prefeitura Municipal de Buri – Fundo Social– na aquisição de 50 teares para as aulas e do material necessário para tecer, tipo, barbante, palha, juta, ou seja, fio em geral, tecido para forro de bolsas;
Ø Prefeitura Municipal de Buri – Secretaria Municipal da Educação Cultura e Turismo, no transporte para feiras em cidades vizinhas e para aulas em cursos itinerantes, cedendo ônibus;
Ø O projeto começa a se auto-sustentar com a venda de alguns produtos feitos com o material cedido pela prefeitura, inclusive já adquirimos dois teares de pente liço ;

Instalações:
A Escola EMEF Profª Sueli Aparecida Monteiro Nogueira Rodrigues é a sede temporária do MADE IN BURI e conta com alguns funcionários que são voluntários no projeto.


Próximos passos
Ø Instalação de uma loja denominada “Casa do Artesão” para ensinar e para vender produtos de artesãos de Buri.
Ø Aplicar o método “Lighthouse” , do Rotary Club para alfabetizar os artesãos.


Síntese sobre o Projeto
O Projeto MADE IN BURI, tem como prioridade formar tecelões, e inicialmente trabalharemos com o tear de pregos que é mais accessível a todos.
Nosso objetivo também é de que o projeto seja ecologicamente correto, trabalhando com lã de carneiro processada pelos próprios tecelões. Para isso, precisamos adquirir mais teares de pente liço e conseguir cursos gratuitos para seu uso.

14 September, 2006

Trabalho em andamento

Turismo receptivo

O turismo receptivo é o conjunto de bens, serviços, infra-estrutura, atrativos, etc, pronto a atender as expectativas dos indivíduos que adquiriram o produto turístico. Trata-se do inverso do turismo emissivo. Corresponde à oferta turística, já que se trata da localidade receptora e seus respectivos atrativos, bens e serviços a serem oferecidos aos turistas lá presentes.
O turismo receptivo, para se organizar de modo que seja bem estruturado, deve ter o apoio de três elementos essenciais para que esse planejamento seja executado com sucesso. São eles:

-Relação turismo e governo em harmonia;
-Apoio e investimentos dos empresários;
-Envolvimento da comunidade local.


A partir da inter-relação desses elementos é que pode nascer um centro receptor competitivo, lembrando que eles são apenas os essenciais, mas não os diferenciais, uma vez que é o diferencial que fará com que o turista se desloque até esse possível centro.
Nesse centro receptor, além de haver esses três elementos de fundamental importância para a formação do produto turístico, também devem haver outros que devem estar presentes na localidade.
Alguns deles: Atrativos naturais e histórico/culturais; acessos; marketing; infraestrutura básica e complementar; condições de vida da população local; posicionamento geográfico; entre outros.

O turismo cultural é um segmento turístico cujos programas são voltados aos participantes interessados em conhecer costumes de determinado povo ou região. Suas atividades são a dança, a música, as festas, o folclore, a culinária, etc.
O turismo cultural se refere a um
país ou à cultura de uma região, especialmente suas manifestações artísticas. O turismo cultural inclui o turismo em áreas urbanas, cidades particularmente históricas ou grandes e suas instituições culturais tais como museus e teatros. Pode também, com menos freqüência, incluir o turismo às áreas rurais; para os festivais ao ar livre, as casas de escritores e de artistas famosos, os parques de escultura, e as paisagens fizeram famosos na literatura. É geralmente que os turistas culturais recebem cada vez mais turistas do que fazem os turistas padronizados.

12 September, 2006

Início do trabalho

RECORTE TEMÁTICO
A construção de uma identidade turística para a cidade de Buri localizada em São Paulo.
MEMORIAL
A cidade de Buri iniciou recentemente o projeto "Made in Buri" que envolve o artesanato em palhas, pinus e tear com o intuito de promover a cidade, melhorando a qualidade de vida e atraindo turistas. Paralelo à esse projeto, pretendemos desenvolver uma identidade à cidade de Buri e ao artesanato do "Made in Buri", cooperando com o crescimento e a criação da cidade assim como de sua população, ressaltando suas qualidades perante ao estado de São Paulo e do Brasil.
O QUE PENSAMOS EM FAZER
O projeto consistirá na análise da cidade em seus aspectos antropológicos e turísticos, e na aproximação de buri com outra cidade brasileira que participa do turismo pela arte e artesanato. Com essa análise profunda, captaremos os pontos fortes da cidade para a criação de uma identidade que justifique a essência e criatividade da população local.
BIBLIOGRAFIA (POR ENQUANTO)
MOLINA, Sergio. O Pós-Turismo. 1ª edição. São Paulo: Aleph, 2003.
BRAHIC, Marylène. A Tecelagem. A técnica e a arte da tecelagem explicadas de modo mais simples e atraente.1ª edição. Espanha: Estampa, 1998.

11 September, 2006

Idéias iniciais

Logo que ficamos sabendo do tema "Turismo", tivemos como primeira idéia, fazer algo relacionado com o Tahiti (http://www.tahiti.com/). Pois é um sonho de consumo para muitos, e achamos que seria interessante.
Logo depois de algumas pesquisas e dificuldades sobre informações do local, tivemos como segunda idéia um hotel no amazonas chamado Ariau Tower (http://www.ariautowers.com.br/). Pois é um lugar lindo e pouco divulgado.
Só que como as coisas começaram a tomar jeito, conversamos com o Prof, e resolvemos fazer de um lugar conhecido e de fácil acesso. Foi então quando as primeiras idéias sobre Buri surgiram. Ainda largadas, confusas e incertas. Pois o parque aquático, parque ecológico e o pedágio na entrada principal da cidade, nos deixavam bloqueada sobre a promoção do turismo na cidade.
Fazer uma cidade que se bloqueia virar turística é um grande desafio e foi no feriado do dia 7 de setembro que tivemos a idéia de ajudar e acompanhar o projeto "made in Buri" que tem como visão divulgar a cidade e suas artes.
Então, conversando hoje com o Prof. resolvemos dar continuação a nossa idéia e não só elaborar um bom trabalho para nota, mas sim fazer desse trabalho uma ajuda para a cidade e ao projeto.

Agradecimento inicial.

Zelinda Arato
Marieni Zilocchi Miguel
Profis too.